TEMPORADA ENCERRADA AO VIVO7 a 13 de dezembro - 20h(segunda a domingo)

#CenaWeb - Experimentos Digitais

‘Ítaca, 365, apto 23’ – A íntima odisseia de Cacá Carvalho

#CenaWeb - Experimentos Digitais

‘Ítaca, 365, apto 23’ – A íntima odisseia de Cacá Carvalho

AO VIVO

7 a 13 de dezembro - 20h(segunda a domingo)

Para acessar a sala de transmissão, preencha o formulário.

    *Todos os campos são obrigatórios

    Caso você não seja redirecionado, você receberá um email com o link da #cenaweb

    *atenção: a apresentação é ao vivo e só começa às 20h - 7 a 13/12

    Acessibilidade:

    Em seu título, ‘Ítaca, 365, apto 23’ já entrega algumas pistas sobre o tema e a narrativa desta primeira estreia do CenaWeb. Se o ponto de partida é o clássico de Homero (‘Odisséia’), a estrutura do trabalho se baseia em pontos de conexão entre o referencial texto grego e elementos da trajetória e da intimidade de Cacá Carvalho, cujo apartamento – localizado no prédio de número 365 – foi inteiramente modificado para servir de cenário ao projeto.

    Idealizado em parceria com o dramaturgo Vinicius Calderoni e o pesquisador Guilherme Gontijo, a montagem flagra o retorno ao lar de um homem após um longo tempo, tal qual Ulisses na secular obra. É um personagem do passado em um mundo novo e arrasado. O cenário encontrado gera uma intensa decepção, pois nada está do jeito que ele imaginava.

    ‘O isolamento social nos proporcionou voltar para a casa, voltar para dentro, ver coisas que não víamos mais e repensar’,

    reflete Cacá sobre a origem do projeto, quando foi afetado pessoalmente por questões que o levaram a pensar em voltar para Belém, sua cidade natal.

    Entre trechos da seminal obra e cenas originais desenvolvidas a partir de memórias de Cacá, a dramaturgia terá ainda citações de diversos pensadores sobre como ‘Odisseia’ reverberou em suas escritas. Foi da fricção entre esses três eixos que nasceu o texto final de ‘Ítaca, 365, apto 23’, um trabalho de natureza híbrida que almeja provocar uma investigação permanente.

    Acessibilidade: o espetáculo conta com versão legendada e audiodescrição.

    Fotos: Yllan O Carvalho e Junae Andreazza

    Sinopse:

    Um homem não sabe porque vai, mas sabe porque volta. Inspirado na “Odisseia de Homero”, Cacá Carvalho retorna a sua Ítaca, evocando memórias, saudades e experiências de sua jornada pessoal.

    Ítaca é a casa de Odisseu. O lugar de onde partiu para as lutas da vida. É para onde volta cheio de feitos, conquistas e derrotas

    Em “Ítaca 365, apto 23“ Cacá Carvalho nos convida a encarar, com ele, o passado para inaugurar um novo presente, em meio a pandemia. A nossa guerra contemporânea. Tudo aquilo que deixamos pra trás quando decidimos partir ainda permanece lá. Mas não exatamente igual. Tudo muda, tudo se transforma. Nossa guerra atual nos interrompe, nos obriga a viajar por nossas entranhas como guerreiros, em um mundo empoeirado, embolorado, esquecido e cheio de belezas.

    Confinados em casa, por conta dessa pandemia, descobrimos que ficar em casa é uma oportunidade que todos nós guerreiros ganhamos para olharmos para o nosso interior e de nossa casa.

    Para acessar a sala de transmissão, preencha o formulário.

      *Todos os campos são obrigatórios

      Caso você não seja redirecionado, você receberá um email com o link da #cenaweb

      *atenção: a apresentação é ao vivo e só começa às 20h - 7 a 13/12

      Acessibilidade:

      ASSISTIR COM LEGENDA e AUDIODESCRIÇÃO

      Em seu título, ‘Ítaca, 365, apto 23’ já entrega algumas pistas sobre o tema e a narrativa desta primeira estreia do CenaWeb. Se o ponto de partida é o clássico de Homero (‘Odisséia’), a estrutura do trabalho se baseia em pontos de conexão entre o referencial texto grego e elementos da trajetória e da intimidade de Cacá Carvalho, cujo apartamento – localizado no prédio de número 365 – foi inteiramente modificado para servir de cenário ao projeto.

      Idealizado em parceria com o dramaturgo Vinicius Calderoni e o pesquisador Guilherme Gontijo, a montagem flagra o retorno ao lar de um homem após um longo tempo, tal qual Ulisses na secular obra. É um personagem do passado em um mundo novo e arrasado. O cenário encontrado gera uma intensa decepção, pois nada está do jeito que ele imaginava.

      ‘O isolamento social nos proporcionou voltar para a casa, voltar para dentro, ver coisas que não víamos mais e repensar’,

      reflete Cacá sobre a origem do projeto, quando foi afetado pessoalmente por questões que o levaram a pensar em voltar para Belém, sua cidade natal.

      Entre trechos da seminal obra e cenas originais desenvolvidas a partir de memórias de Cacá, a dramaturgia terá ainda citações de diversos pensadores sobre como ‘Odisseia’ reverberou em suas escritas. Foi da fricção entre esses três eixos que nasceu o texto final de ‘Ítaca, 365, apto 23’, um trabalho de natureza híbrida que almeja provocar uma investigação permanente.

      Acessibilidade: o espetáculo conta com versão legendada e audiodescrição.

      Fotos: Yllan O Carvalho e Junae Andreazza

      Ficha técnica:
      Concepção e Direção: Cacá Carvalho
      Dramaturgia/Roteiro: Vinícius Calderoni e Guilherme Gontijo Flores
      Idealização Projeto TeatroEmMov Digital e Coordenação de produção: Tatyana Rubim
      Elenco: Odisseu/ Ninguém: Cacá Carvalho / Como Penélope: Vera Sala / Como Telêmaco: Theo Retti / Como Argo: Guido
      Direção de Arte: Márcio Medina
      Direção de fotografia e edição: Junae Andreazza
      Desenho de Som e Trilha Sonora: Paulo Santos
      Desenho de luz: Fábio Retti
      Consultoria Artística à direção: Roberto Bacci e Stefano Geraci
      Assistência de direção: Victor Mendes
      Produção Executiva: Bárbara Amaral
      Administrativo/ Financeiro: Sônia Branco
      Estudio: ENG Estudio – Ernani Napolitano ESTUDIO – Alexandre Martins
      Mixagem e Masterização da Trilha: REC
      Operador de Câmera e Still: Yllan Carvalho
      Cenotécnico: Marcos Diglio
      Assistente de cenotécnico: Rafael Boese
      Assistente de cenografia: Marita Prado
      Adereço: Inês Sacay e Yéyé Porto
      Costureira: Judite de Lima
      Projeto gráfico: Ofício – Tiago de Macedo
      Motorista: Nilson Ribeiro
      Cattering: Tanea Romão – Kitanda do Brasil
      Motoboy: Luciano de Oliveira
      Limpeza: Zuma Nery e Sr. Toninho

      Com excertos de Homero, por Guilherme Gontijo Flores Alfred Tennyson, por Rubens Canarim, Bernardo Lins Brandão, Joseph Brodsky por Irineu Franco Perpétuo e Guilherme Gontijo Flores, Karen Blixen por Cacá Carvalho, Konstantinos Kavafis, por Haroldo de Campos e Mônica de Aquino

      Streaming: Plataforma Copacabana Filmes
      Legendas: Janequine Audiovisual
      Assessoria de Imprensa: Factoria Comunicação (nacional) e Luz Comunicação (regional)
      Redes Sociais: Leticia Leiva
      Consultoria Jurídica: Olivieri Advogados Associados
      Apoio: Objetos de Cena Antiguidades
      Realização: Rubim Produções

      Agradecimentos Especiais: (Cacá Carvalho e Tatyana Rubim)
      – Aos ensinamentos de Umpierrez em sua “Clinica de Obsessão”, nosso mentor.
      – À Fernanda Montenegro, nosso farol.
      – A todos os moradores do Edifício da João Arruda e ao Síndico Ricardo Picarone, que nos consentiram fazer da nossa residência a “casa palco”, e, assim, permitindo que a arte aconteça.
      – Ao Cacá Carvalho e Marcinho pela genialidade e amizade, que se traduzem em pura confiança e estado de resiliência, que nos alimenta a alma e a razão, para existirmos no “estado da arte”. (de Tatyana Rubim).
      – À minha família que me permite ser tudo, em especial aos meus pais, Luis e Yêda Rubim que, como exemplo de muitos idosos, são modelos, por se manterem vivos e com fé na vida. (de Tatyana Rubim)
      – À minha equipe que, firmemente e com competência, segue comigo na luta, antes e durante a pandemia. E é tudo!
      – À Tatyana Rubim por sua generosidade e paciência. (de Cacá Carvalho) A todos os médicos que, como guerreiros, lutam pela vida em nome de Dr. Ricardo Rivetti. A todos os professores que, neste momento de pandemia, se superam e mantém o saber para nossas crianças, em nossas casas, em nome das professoras de Theo Retti e de Manuela Borges, Sra. Daniela Janinne e Andrea da Fonseca Barros Innocentini.

      Agradecimentos:
      Carla Camurati
      Paula Martins
      Jose Renato Rocha de Carvalho
      Carlos Gradim
      Bella Marcatti
      Vera Mendes
      Equipe Instituto Unimed BH
      Equipe Instituto Cultural Itaú
      Equipe comunicação Social da Cemig